Acesso Restrito

  1.  
  2.  

Histórico

 

A Confederação Nacional de Auditoria Cooperativa – Cnac foi criada a partir das exigências da Resolução nº 3.442, do Conselho Monetário Nacional (CMN), publicada no dia 28 de fevereiro de 2007, que em seu artigo 23, parágrafo primeiro, normatizava que as auditorias das demonstrações contábeis a serem realizadas nas cooperativas de crédito devem ser efetuadas por auditor independente ou por entidade de auditoria cooperativa destinada à prestação de serviços de auditoria externa, constituída e integrada por cooperativas centrais de crédito e/ou por suas confederações. Esta resolução foi substituída pela de nº 3.859, do Conselho Monetário Nacional (CMN), publicada em 27/05/2010, cujo texto da resolução anterior foi mantido e ainda acrescentado que as cooperativas de livre admissão de associados com área de atuação superior a dois milhões de habitantes devem, contratar entidade de auditoria externa com comprovada experiência na auditoria de cooperativas de crédito.

 

A Cnac teve sua constituição no dia 09 de agosto de 2007 e início de suas atividades no dia 11 de outubro do mesmo ano, data esta em que foi aprovado seu registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ).

 

A consolidação da Cnac é fruto de antigo desejo do segmento cooperativo de crédito em elevar constantemente a transparência em seus processos de gestão promovendo o acesso das informações, fortalecendo assim, a governança do seu quadro social com vistas a potencializar os resultados e condução da cooperativa.

 

A Cnac é uma entidade de terceiro grau, de responsabilidade limitada, regulada pela legislação cooperativista, em especial a Lei nº 5.764/71,  pelo Código Civil e pela legislação aplicável às empresas de auditoria independente.

 

Participaram de sua constituição 24 centrais e 3 confederações pertencentes aos sistemas Sicredi, Sicoob e Unicred e mais a Federalcred Central.

 

Por ser uma Confederação que congrega mais de um sistema de crédito cooperativo, seus propósitos estratégicos vão além da realização de auditoria. Primando pela elevada qualidade técnica, conjugada com a isenção e independência da Diretoria para realizar programas de controle de qualidade, realiza o trabalho focado na metodologia de auditoria para cooperativas de crédito, considerando as novas normas de auditoria e as orientações do Banco Central do Brasil.

 

Tem por objetivo efetuar seu trabalho com o máximo de profissionalismo, segurança e qualidade. Para tanto, adota diretrizes que visam a remunerar seus profissionais conforme o mercado de auditoria, estabelecer programas de capacitação continuada, utilizar as melhores práticas de auditoria e informatizar seus processos e procedimentos. Além disso, os trabalhos buscam manter a independência e a neutralidade em seus julgamentos e conclusões.

 

A figura a seguir demonstra o enfoque de auditoria utilizado pela Cnac.

 

Voltar

CNAC - Confederação Nacional de Auditoria Cooperativa © 2011